GRÁVIDAS DEVEM REDOBRAR OS CUIDADOS CONTRA O MOSQUITO DA DENGUE

Aumento dos casos de microcefalia relacionada ao zika vírus em bebês preocupa as gestantes, que precisam adotar algumas medidas de proteção.

A microcefalia não é um agravo novo. Trata-se de uma malformação congênita em que o cérebro não se desenvolve de maneira adequada. Neste caso, os bebês nascem com perímetro cefálico menor que o normal, que habitualmente é igual ou superior a 33 cm. Esse defeito congênito pode ser efeito de uma série de fatores de diferentes origens, como as substâncias químicas, agentes biológicos (infecciosos) como bactérias e vírus e radiação.

É possível detectar a microcefalia no pré-natal. No entanto, o diagnóstico só é feito após o nascimento do bebê. O primeiro exame físico faz parte da rotina nos berçários e deve ser feito em até 24 horas após o parto. Este período é um dos principais momentos para se realizar a busca ativa de possíveis anomalias congênitas.

ORIENTAÇÕES PARA AS GESTANTES – É importante que as gestantes realizem um pré-natal completo, com todos os exames previstos nesta fase. E tenham os cuidados habituais para uma boa gestação, como não consumir bebidas alcoólicas ou qualquer tipo de drogas e não utilizar medicamentos sem a orientação médica. Qualquer alteração que acontecer durante a gestação deve ser relatada aos profissionais de saúde que a acompanham.

As medidas para prevenir as picadas do mosquito Aedes aegypti precisam ser reforçadas. Por isso, as gestantes devem manter portas e janelas fechadas ou teladas, usar calça e camisa de mangas compridas e repelentes indicadas para o período da gestação. 

Uso de repelentes também faz parte dos cuidados das grávidas contra o Aedes aegypti.

Com o crescimento dos casos de microcefalia relacionada ao zika vírus em bebês, a atenção com a saúde das gestantes tem sido redobrada. Só no ano passado, foram notificados mais de 1.700 casos suspeitos da condição neurológica em 422 cidades brasileiras, reforçando a importância do combate ao mosquito Aedes aegypti, que também transmite a dengue, a febre chikungunya, a febre do Mayaro e a febre amarela. Por isso, alguns cuidados que já fazem parte da rotina da população devem ser aumentados:

– Adoção de medidas que eliminem os  mosquitos transmissores de doenças e seus criadouros: retirar recipientes com água parada e cobrir adequadamente locais de armazenamento de água;

– Proteção contra mosquitos, com portas e janelas fechadas ou teladas;

– Uso de calça e camisa de manga comprida e com cores claras;

– Mosquiteiros proporcionam boa proteção pra aqueles que dormem durante o dia, como bebês, pessoas acamadas e trabalhadores noturnos;

Caso necessite de telas mosquiteira, para vedar janelas e portas, nos procure. Esta é a nossa especialidade. Entre em contato através do (16) 99783-8787 (whatsapp).

Veja alguns dos nossos serviços em:

http://www.facebook.com/telamosquiteirotelabella/

Siga-nos no Instagram: @telabellarp

Gostou do Post, Compartilhe, quer dar alguma sugestão, ou tem alguma duvida? Comente aqui embaixo, responderemos pra você em breve.

Fonte: porfullrepel

Fonte: Gabriela Rocha/ Blog da Saúde

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s